Diante dos graves problemas sociais que o nossa país vinha e vem enfrentando nos últimos tempos, e do aumento da insegurança e descrédito que temos vivido, o Reciclando Mentes em parceria com o Dulwich Centre Foundation, organizou um conjunto de ações que nomeou “O Time da Vida para a Mudança”.

O objetivo central dessas ações foi o de promover reflexões junto a jovens e adultos sobre o que cada um deles já havia feito, vinha fazendo e/ou poderia fazer para melhorar sua vida, a de sua família, a de sua comunidade, cidade e país. Visamos reconhecer e desenvolver todas as competências, recursos e habilidades que as pessoas têm para lidar com as situações difíceis.

A campanha foi elaborada e lançada no ano de 2015 e suas principais atividades foram implementadas ao longo dos anos 2016 e 2017. Diante da intensidade dessas ações, até hoje obtemos retornos e desdobramentos dela. Das seis atividades programadas, só conseguimos realizar três delas, a saber: “O Atleta da Vida”, “Ampliando o Time para a Mudança” e o “Compartilhando Saberes”. (Saiba mais no site www.timedavida.org)

O exercício reflexivo “O Atleta da Vida” foi criado para a campanha, a fim de aproveitar o ano das Olimpíadas, com base na metodologia narrativa “O Time da Vida”, criada por David Denborough. Ela utiliza a metáfora do esporte para convidar jovens a pensar sobre as suas vidas em uma perspectiva diferente, refletir sobre as suas escolhas, empreender ações para mudar o curso de sua história e dessa forma, muitos jovens que se encontram em situação de extrema dificuldade poderão construir novas possibilidades para as suas vidas.

O exercício reflexivo “O Atleta da Vida” se divide em quatro partes:

Parte I: O que nós Gostamos no Esporte? O que nos Encanta no Esporte?

Parte II: Nas Olimpíadas da Vida

Parte III: Conquistando Vitórias

Parte IV: Homenageando os Atletas da Vida