A Árvore da Vida

A “Árvore da Vida” é uma abordagem de esperança e inspiração para trabalhar com crianças, jovens e adultos que passam ou passaram por momentos difíceis.

Esta metodologia foi desenvolvida através de uma parceria entre Ncazelo Ncube (que estava trabalhando na REPSSI na época) e David Denborough (Dulwich Center Foundation). Ncazelo e David desenvolveram inicialmente essa abordagem para ajudar os colegas que trabalham com crianças afetadas pelo HIV / AIDS no sul da África. Essa abordagem se mostrou tão bem-sucedida e popular que está sendo usada com crianças, jovens e adultos em vários países da África, e também na Austrália, no Brasil, no Canadá, na Rússia, no Nepal, nos EUA e em outros lugares.

A metodologia “A Árvore da Vida” permite que as pessoas falem sobre suas vidas de maneira que as tornem mais fortes. As pessoas desenham sua própria “árvore da vida”, na qual elas falam de suas “raízes” (de onde vêm), suas habilidades, conhecimentos, suas esperanças e sonhos, assim como as pessoas especiais em suas vidas. Os participantes, em seguida, juntam suas árvores em uma “floresta da vida” e, em grupos, discutem algumas das “tempestades” que afetam suas vidas e as maneiras de responder a essas tempestades, proteger-se e uns aos outros.

Despensa da Vida

As psicólogas Lúcia Helena Abdalla e Ana Luiza Novis foram inspiradas a criar e organizar um conjunto de exercícios com base nos muitos anos de experiência com clientes e suas famílias, os quais tinham que lidar com a doença crônica e suas adversidades.

De forma leve e lúdica, os exercícios convidam a pessoa que está doente e sua família a imaginarem e descreverem o aparecimento da patologia em suas vidas. Eles falam sobre a “A Visita Inesperada” que chega a sua casa sem avisar, anunciar, ou ser convidada, e sequer fala o seu idioma.

As crenças, o contexto e as histórias, em torno do aparecimento do “problema” assim como todos os movimentos feitos na tentativa de solucionar ou amenizar a invasão dessa Visita Inesperada, são exploradas como “experiências” que a pessoa e o grupo familiar realizam. Durante o renarrar da história exploramos todos os costumes, rituais, simpatias, sentimentos e crenças pertencentes ao sistema familiar, trabalhando com os discursos dominantes da família e da cultura em que está inserida.

Esta metodologia “A Despensa da Vida” consiste em seis exercícios reflexivos:

Parte I: A chegada da Visita Inesperada
Parte II: Dando nome à Visita
Parte III: Lidando com a Visita
Parte IV: Vasculhando a Despensa da Vida
Parte V: Brincando com a Dra. Eureka
Parte VI: Construindo um livro de receitas

Os Bons Ventos

A partir do encontro da metodologia “O Atleta da Vida” realizado no Instituto Rumo Náutico – Projeto Grael, projeto de vela dos irmãos Grael, uma nova metodologia narrativa começou a ser elaborada no final do ano de 2016. Com as contribuições de David Newman, terapeuta narrativo australiano e também velejador, e sob a supervisão de David Denborough, Lúcia Helena Abdalla, coordenadora do Reciclando Mentes elaborou o exercício narrativo “Os Bons Ventos”.

A metodologia se utiliza da metáfora da vela para convidar crianças, jovens e adultos a pensar sobre suas vidas. Ela favorece a reflexão sobre suas escolhas, o reconhecimento dos recursos e habilidades usados no enfrentamento de adversidades, seus sonhos e a construção de novas possibilidades.

Durante o ano de 2017, foram realizados quatro encontros entre a equipe Reciclando Mentes, coordenadores e professores do Projeto Grael. Nestes encontros, a metodologia narrativa “Os Bons Ventos” foi elaborada e adaptada, de acordo com a experiência do corpo docente do projeto.

A metodologia “Os Bons Ventos” é dividida em cinco partes:

Parte I: O que nós Gostamos no Velejar?
Parte II: A Vela da Vida
Parte III: Comemorando Vitórias
Parte IV: Lidando com Situações Inesperadas
Parte V: Compartilhando Dicas de Superação & Desejos de Bons Ventos

Time da Vida Para Mudança

Diante dos graves problemas sociais que o nossa país vinha e vem enfrentando nos últimos tempos, e do aumento da insegurança e descrédito que temos vivido, o Reciclando Mentes em parceria com o Dulwich Centre Foundation, organizou um conjunto de ações que nomeou “O Time da Vida para a Mudança”.

O objetivo central dessas ações foi o de promover reflexões junto a jovens e adultos sobre o que cada um deles já havia feito, vinha fazendo e/ou poderia fazer para melhorar sua vida, a de sua família, a de sua comunidade, cidade e país. Visamos reconhecer e desenvolver todas as competências, recursos e habilidades que as pessoas têm para lidar com as situações difíceis.

A campanha foi elaborada e lançada no ano de 2015 e suas principais atividades foram implementadas ao longo dos anos 2016 e 2017. Diante da intensidade dessas ações, até hoje obtemos retornos e desdobramentos dela. Das seis atividades programadas, só conseguimos realizar três delas, a saber: “O Atleta da Vida”, “Ampliando o Time para a Mudança” e o “Compartilhando Saberes”. (Saiba mais no site www.timedavida.org)

O exercício reflexivo “O Atleta da Vida” foi criado para a campanha, a fim de aproveitar o ano das Olimpíadas, com base na metodologia narrativa “O Time da Vida”, criada por David Denborough. Ela utiliza a metáfora do esporte para convidar jovens a pensar sobre as suas vidas em uma perspectiva diferente, refletir sobre as suas escolhas, empreender ações para mudar o curso de sua história e dessa forma, muitos jovens que se encontram em situação de extrema dificuldade poderão construir novas possibilidades para as suas vidas.

O exercício reflexivo “O Atleta da Vida” se divide em quatro partes:

Parte I: O que nós Gostamos no Esporte? O que nos Encanta no Esporte?
Parte II: Nas Olimpíadas da Vida
Parte III: Conquistando Vitórias
Parte IV: Homenageando os Atletas da Vida

Tatame da Vida

Em 2012, buscando atender a um pedido feito por Rodrigo Nogueira, mais conhecido como o lutador Minotauro, a equipe do Reciclando Mentes desenvolveu a metodologia “O Tatame da Vida”.

A metodologia narrativa é uma forma de conversar com as pessoas sobre suas vidas, habilidades e sonhos. Ela é uma adaptação da metodologia “O Time da Vida”, criada por David Denborough.

Depois de trabalhar com algumas crianças do Instituto Irmãos Nogueira, a equipe percebeu que este trabalho seria mais efetivo se envolvesse o time de professores dos projetos de cada unidade. Assim, desde maio de 2012, muitos encontros foram feitos com as equipes de professores do Instituto Irmãos Nogueira e do Instituto Faixa Preta de Jesus.

Ao longo desses encontros, essa metodologia foi sendo aperfeiçoada, com a contribuição de todos professores. A cada encontro, diante das reflexões e sugestões oferecidas por eles, novos formatos foram dados ao exercício reflexivo.

A metodologia “O Tatame da Vida” é dividido em cinco partes:

Parte I: O que Gostamos/Amamos nas Lutas?
Parte II: Construindo o Tatame da Vida
Parte III: Como Conquistar Vitórias? Como Comemorá-las?
Parte IV: Nocauteando os Problemas da Vida
Parte V: Dicas de Mestre para a Luta da Vida

 

× Como posso te ajudar?